Fale Conosco

Mande sua mensagem preenchendo o formulário abaixo e retornaremos o mais breve possível.
Teremos o imenso prazer em te ajudar no que for preciso.

Notícias

Início » Falsos dentistas são um risco para a comunidade

Falsos dentistas são um risco para a comunidade

Ações de fiscalização do Conselho Regional de Odontologia da Bahia (CROBA) fecharam dois consultórios odontológicos irregulares no sul da Bahia. Nesta última quarta-feira (12), dois falsos dentistas foram autuados em flagrante na cidade de Porto Seguro, em operação conjunta com a Polícia Militar. Esse já é o segundo caso este mês. Após denúncias feitas ao Conselho, a Polícia Civil prendeu em flagrante uma falsa dentista, em Mata de São João, cidade da região metropolitana de Salvador. No momento da ação a mulher atendia uma paciente. O assunto levanta uma questão antiga que muitas vezes é negligenciada pelas pessoas. O risco de ser atendido por protéticos que se passam por cirurgiões-dentistas.

O técnico em prótese dentária é responsável por executar as próteses em laboratório. A atuação dele se limita apenas a isto, a parte clínica é de responsabilidade do cirurgião-dentista. Só que apesar de existirem limites de atuação entre as duas áreas, ocorrem casos em que protéticos atuam, de forma ilegal nas atividades clínicas, o que é considerado crime.

Por não possuírem os conhecimentos que são específicos dos cirurgiões-dentistas, os riscos do atendimento clínico ilegal podem ser muito graves. “Diagnósticos e medicações incorretos, transmissão de doenças e problemas decorrente da aplicação de anestesia são algumas das consequências para os pacientes, do atendimento com profissionais que não têm conhecimentos de biossegurança e farmacologia”, explica o Presidente do Conselho de Odontologia da Bahia (CRO-BA), Francisco Simões.

Para evitar esses problemas, o Conselho faz parceria com a Vigilância Sanitária e com a Polícia Civil, coibindo a ação dos falsos dentistas. “O CROBA sozinho não pode efetuar prisão, nem interditar o consultório. Isto é bom que a classe odontológica saiba, que muitos cirurgiões-dentistas esperam do conselho uma ação mais efetiva, mas desconhecem que o conselho não tem poder de polícia,” conclui Simões.

Para exercer a profissão de técnico em prótese dental são necessários o diploma de técnico em prótese dental e a inscrição no respectivo Conselho Regional de Odontologia, CRO, que o habilita para atuar em laboratórios. No caso de Porto Seguro, os falsos dentistas, não tinham nem mesmo a autorização para ser protético.

Simões orienta ainda sobre os cuidados com a escolha de um profissional cirurgião-dentista. “O paciente pode solicitar a carteira profissional junto ao CROBA ou acessar o site (www.cfo.org.br) para verificar se o profissional está inscrito no referido conselho e qual a categoria. Muitas vezesos falsos dentistas estão instalados em locais menos visíveis e às vezes na própria residência.” O paciente pode denunciar através do e-maildenuncia@croba.com.br ou pelo telefone (71) 3114-2525. A pena por exercer ilegalmente a profissão de cirurgião-dentista, segundo artigo nº 282 do código penal é de seis meses a dois anos além de multa.

Fonte: http://www.salvadoracontece.com