Fale Conosco

Mande sua mensagem preenchendo o formulário abaixo e retornaremos o mais breve possível.
Teremos o imenso prazer em te ajudar no que for preciso.

Áreas de Atuação

Endodontia

Tratamento de canal

Dente cariado e as bactérias atingiram o canal, desinfecção e fechamento do canal(final)

Os Endodontistas são especializados no tratamento dos tecidos moles de dentro das raízes dos dentes. Esses profissionais são também experientes em encontrar a causa de dores orais e faciais que são difíceis de diagnosticar.

A Endodontia é uma área da odontologia de urgência e popularmente conhecida como “tratamento de canal” e que tem uma nobre função de “salvar” o dente e mantê-lo na estrutura dentária, evitando assim a sua extração. O tratamento do canal da raiz dentária consiste no esvaziamento do conduto radicular, ou seja, na retirada da polpa do dente, que é um tecido encontrado em sua parte interna; a polpa dentária tem na sua composição nervos e vasos sanguíneos, dentre outros elementos. Uma vez que a polpa foi danificada, infeccionada ou morta, ela deve ser removida, o conduto(canal) espaço resultante deve ser limpo, preparado e preenchido. Este procedimento veda o canal. Alguns anos atrás, os dentes com polpas infeccionadas ou mortificadas eram extraídos. Hoje em dia, um tratamento de canal salva muitos dentes que de outra forma teriam sido perdidos.

A indicação do tratamento de canal(endodontia) pode ser em duas situações:

1º) Quando a polpa vital(viva) se apresenta inflamada, com dor espontânea (pulpite) em decorrência da exposição da dentina por cárie profunda, fratura da coroa, retração gengival etc; ou

2º) Quando a polpa perde a vitalidade (polpa necrosada(morta)) e compromete a estrutura que envolve a raiz, provocando inflamação da membrana periodontal e do osso de modo assintomático (granulomas e cistos) ou com dor (abscesso).
Como dito anteriormente, no interior de todos os dentes existe um tecido vivo que contém nervos e vasos, chamado polpa dentária. Quando a polpa é infectada por uma cárie ou uma fratura, a polpa se inflama e deve ser removida do centro do dente e dos canais de cada raiz. Uma vez que a polpa é removida, o restante do dente é preenchido com um material especial para obturá-lo.

É recomendado que todos os dentes que foram submetidos a um tratamento endodontico(de canal) devem ser protegidos por um núcleo e por uma restauração ou coroa protética.

A única alternativa para um tratamento de canal é a remoção do dente, isso levará à necessidade de um tratamento mais complexo como um implante ou uma prótese fixa. Muitos pacientes imaginam equivocadamente que a remoção de um dente é a solução para o problema, porém as demais alternativas tem um custo muito maior e com maior complexidade, podendo causar problemas nos dentes adjacentes(vizinhos).

Atualmente, o tempo de um tratamento endodôntico diminuiu muito e, na maioria das vezes, é possível terminar o tratamento em uma única sessão.

O tratamento de canal é uma excelente forma de salvar dentes com grande destruição. Os tratamentos endodônticos têm um alto índice de sucesso, porém ocasionalmente é necessário retratar o dente devido a novas infecções ou por tratamentos anteriores mal sucedidos.

O tratamento do dente não termina com o tratamento de canal, pois o dente precisa ser reconstruído por meio de uma restauração, ou de forma mais comum, por meio da elaboração de um núcleo e uma coroa. Todos os dentes que tem o canal tratado devem receber núcleos.

São sinais da necessidade de um tratamento de canal:

  • Sensibilidade acentuada a alimentos quentes e frios
  • Dor no dente quando se aplica uma força de mordida
  • Há formação freqüente de abscesso, uma bolinha de pus na gengiva
  • Aumento da mobilidade dentária
  • Escurecimento de um dente após um trauma

O dente que tem indicação de endontia e não é tratado, pode causar dores

Quando há uma indicação de endodontia(tratamento de canal) e a polpa estiver infeccionada ou morta, se não for tratada, pode se formar pus na ponta da raiz dentro do osso maxilar, formando um abscesso. O abscesso pode destruir o osso que circunda o dente, causando dor.

Abscesso causado pelo acumulo de bactérias no interior do canal

A forma e o tempo de tratamento de canal de cada dente é variável de acordo com o tipo do dente e também dependendo do grau de destruição e infecção do dente; porém usualmente o tratamento de canal é feito em uma única etapa ou várias etapas, realizadas em várias visitas ao consultório, dependendo do caso. São elas:

  • Primeiramente, é feita uma abertura na da parte posterior de um dente frontal ou na coroa de um dente posterior, molar ou pré-molar.
  • Em seguida a polpa infeccionada é removida (pulpectomia), o espaço pulpar e os canais são esvaziados, alargados e limados, em preparação para o seu preenchimento.
  • Se mais de uma visita for necessária, uma restauração temporária é colocada na abertura da coroa, a fim de proteger o dente no intervalo das visitas.
  • A restauração temporária é removida e a cavidade da polpa e canal são preenchidos permanentemente. Um material em forma de cone (flexível) é inserido em cada um dos canais e geralmente selado em posição com um cimento apropriado. Algumas vezes um pino de plástico ou metal é colocado no canal para se conseguir maior resistência.
  • Na etapa final, uma coroa é geralmente colocada sobre o dente para restaurar seu formato e lhe conferir uma aparência natural. Se o dente estiver fraturado ou muito destruído pode ser necessário colocar um pino cimentado no canal antes da confecção da coroa.

Caso clínico de tratamento de canal no dente molar: