Fale Conosco

Mande sua mensagem preenchendo o formulário abaixo e retornaremos o mais breve possível.
Teremos o imenso prazer em te ajudar no que for preciso.

Áreas de Atuação

Cirurgia Oral Menor

Cirurgia e traumatologia buco maxilo facial

Na ORTOBAHIA temos a melhor equipe de Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial

A cirurgia e traumatologia buco maxilo facial é uma especialidade da odontologia que envolve várias atuações desde cirurgias simples como extrações dentárias até reconstrutivas como as de fraturas faciais e tumores:

  • Cirurgia oral menor: remoção dentes inclusos, apicectomias, frenectomias, exodontias simples e do siso.
  • Implantodontia: planejamento e colocação de implantes nos ossos, os quais substituirão o lugar dos dentes perdidos.
  • Cirurgia da ATM:
  • Patologia Cirúrgica:
  • Cirurgia Pré-Protética:
  • Cirurgia Ortognática: é a sub-especialidade da cirurgia bucomaxilofacial que reune um grupo de procedimetos cirúrgicos que tem como objetivo principal a correção de deformidades dento-faciais, resultantes de algum tipo de falha no posicionamento sastisfatório das arcadas dentárias e ossos da face em relação à base do crânio interferindo na aparência estética dos pacientes e comprometendo muitas vezes o funcionamento correto dos maxilares.
  • Traumatologia: politraumatismo de face. Utilizam-se fixações internas rígidas com placas e parafusos nos ossos para fraturas nos ossos da face.
  • Infecções Dentais
  • Biópsias
  • Cistos e tumores
  • Tracionamento dental
  • Freios e Bridas
  • Expansão da Maxila

Equipe realizando cirurgia odontológica no ambulatório

Dentes do siso

Um dos posicionamentos apresentado pelo dente siso.

Os dentes do Siso ou Terceiros Molares são os últimos dentes da dentição permanente a nascer (erupcionar) na boca, isso está acontecendo cada vez mais cedo, o que antes acontecia por volta dos 18 anos. Daí a denominação popular de dente do juízo. Esses dentes são em número de quatro, sendo dois no maxilar superior e dois no inferior (mandíbula), e estão localizados na região mais posterior desses ossos. Algumas pessoas têm ausência parcial ou total dos sisos por não apresentarem o germe dental desse dente, o que geralmente ocorre pelo fator de herança genética.

A falta de espaço para uma acomodação correta dos sisos nas arcadas dentárias acontece com freqüência. Quando isso ocorre, esses dentes podem aparecer parcialmente na boca, ficando recobertos por gengiva, ou mesmo nem aparecer, permanecendo mal posicionados e retidos dentro do tecido ósseo. Ao permanecerem parcialmente recobertos por gengiva, os resíduos dos alimentos ficam constantemente depositados nessa região e devido estes dentes estarem posicionados bem posteriormente, a escovação dental torna-se ineficiente para limpar adequadamente o local. Com isso, essa região passa a ter uma inflamação constante, podendo causar mau hálito, cárie, dor e infecção, podendo provocar fortes dores na região.

Ao permanecerem dentro do tecido ósseo, ficam muito próximos ou encostados no dente ao lado, o segundo molar, podendo causar cárie, reabsorção de raiz, infecção e a formação de cistos. Os sisos mal posicionados devem ser extraídos, antes de causar danos locais e gerais às pessoas.

Na ORTOBAHIA sempre solicitamos radiografias panorâmicas para programar a cirurgia do siso, para a sua segurança e maior sucesso do procedimento cirúrgico; Em alguns casos pode ser necessária uma radiografia complementar ou tomografia para precisar a posição das raízes do siso em relação ao nervo alveolar inferior (NAI), por exemplo.

Radiografia Panorâmica para avaliar posições do dente siso superior e inferior

Orientamos aos nossos Clientes que a cirurgia para remoção de um, parte ou os quatro sisos é realizada em um tempo operatório reduzido, com segurança, rapidez, técnica precisa e geralmente sem qualquer dor. Todas as orientações e prescrições necessárias para um pré e pós-operatório são fornecidas por escrito e adequadas para cada caso em particular, antes da intervenção cirúrgica.

Geralmente as pessoas operadas necessitam de um período de repouso que varia de um a três dias após a cirurgia. É evidente que até a alta completa do tratamento, as atividades físicas, banhos de sol e os excessos deverão ser evitados.

Todo adolescente, entre os 13 e 14 anos de idade, deveria realizar uma radiografia panorâmica, numa Clínica Especializada em Radiologia Odontológica, para que o Cirurgião-Dentista especializado analise a posição dos dentes do siso dentro dos ossos maxilares, ainda na fase de desenvolvimento, e avalie a possibilidade de eles causarem problemas locais no organismo.

Enxertos Ósseos

Os enxertos ósseos criam condições para viabilizar a reabilitação com implantes dentários.
Com a perda dos dentes, o tecido ósseo de suporte dentário vai sofrendo uma reabsorção de forma progressiva e irreversível, tanto em altura quanto em espessura.

Essa reabsorção óssea muitas vezes pode impossibilitar a instalação de implantes osseointegráveis.
Para recuperarmos o volume ósseo e tornarmos possível a reabilitação, lançamos mão da técnica dos enxertos ósseos.
A técnica consiste em colocar um biomaterial que vai estimular as células ósseas da área afetada a produzirem osso.
Vários tipos de materiais podem ser utilizados para enxertia óssea:

  • Osso Autógeno – remove-se um pedaço de osso do próprio paciente e o fixamos na área afetada.
  • Matérias Aloplásticos – são materiais sintéticos, colocados na área afetada, que estimulam a formação óssea.
  • Osso Homógeno – tecido ósseo humano congelado. Nesse caso o osso já vem pronto pra ser colocado na área afetada.